Livro de Teoria e Exercícios com Gabarito de Matemática

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Resumo de Modernismo para o Enem

resumo de modernismo para o enem

Aprenda os principais conteúdos mediante este resumo de Modernismo para o Enem!

O Modernismo é uma escola literária das mais importantes para você que vai fazer o Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM. Ele é bastante cobrado nas questões e, por isso, você deve dominar os seus principais conteúdos.

Além de fazer uma boa interpretação desse movimento, você precisará contextualizá-lo nesse cenário atual, pois é desse modo que o Enem exige que os seus candidatos avaliem e apliquem conforme o que se vive hoje.

É importante você saber que os acontecimentos anteriores a esse período modernista conhecido como Pré-Modernismo não é considerado como escola literária. Vamos dizer que ele foi uma preparação para o surgimento do Modernismo. E isso se dá por diversos fatores como o agrupamento de vários movimentos ao mesmo tempo.

Devido a isso, os seus estudos devem ser baseados e centrados a partir da Era Modernista. É nesse período que a maioria dos enunciados nas provas do Enem aparece para testar o seu conhecimento. Você deve conhecer os autores, as suas obras, as características, em que contexto histórico ele estava inserido, enfim!

Um evento fundamental que você precisa fixar muito em sua mente para quando se deparar com uma questão do Enem é que a Semana de Arte Moderna foi o marco para a chegada do Modernismo.

Houve grande influência nesses dias da Semana de Arte Moderna para a Era Modernista. E você pode notar que muito do que se viveu nessa semana acabou por refletir em cada fase do Modernismo.

As fases do Modernismo são divididas em três com início em 1922 até esses dias atuais. Aqui no blog Gênio do Enem você terá esse resumo do Modernismo para o Enem de maneira bem sucinta, enxuta, mas com certa profundidade.

Claro que você precisará estudar mais detalhadamente cada conceito sobre Modernismo, e não se prender a este resumo. No entanto, tudo que você irá ler adiante poderá te ajudar a complementar ou criar um esquema mental para facilitar a sua compreensão sobre ele.

O ideal é que crie um mapa mental para que lembre no dia da prova. Como o assunto é bem vasto e cheio de detalhes, seria interessante que fizesse isso.

Agora, caso você sinta dificuldade em aprender outra área do conhecimento como a Matemática e Língua Portuguesa, além de outras, pode adquirir o curso Gênio da Matemática. Ele é um curso muito completo, dinâmico, interativo, em formato EAD para você ter o melhor preparo para o Enem.

Como é um curso voltado para o Enem, vestibulares e concursos, então, todos os conteúdos se concentram nesses exames. Por isso, não se preocupe que tudo que verá nesse curso é o que está sendo cobrado nesses locais.

Também vale salientar que você, ao adquirir o curso, poderá usufruir de mais de 10 bônus para sair do curso totalmente apto e preparado para conquistar o seu sonho, seja ser concurseiro, aluno de faculdade ou que obtenha uma excelente nota no Enem.

Quer conhecer e saber de mais informações e detalhes de como ele funciona? Então, clique Curso Gênio da Matemática e adquira já a realização de seu sonho!

Você também vai gostar de ler:

Resumo do Modernismo para o Enem

O modernismo para o Enem é uma parte que você deve investir para estudar, pois é o que mais encontrará nos enunciados. A ênfase é muito destacada em tudo que ocorreu e continua ocorrendo nesse período da escola literária.

Aqui no Gênio do Enem você encontrará os principais acontecimentos e detalhes relevantes quanto ao período que mais o Enem aprecia. O modernismo, de fato, é a escola literária que mais interessa para abordar e te levar a uma reflexão sempre contextualizando com o cenário atual. E, por isso, foque nele!

Este resumo do modernismo para o Enem é apenas uma compilação dos conteúdos mais importantes. Então, seria interessante você se aprofundar em fragmentos ou palavras que não tem conhecimento aprofundado.

Como, por exemplo, a Semana de Arte Moderna que foi um pontapé para a entrada do Modernismo. Foram 3 noites apenas, mas que desencadeou vários aspectos para essa escola e influenciou muito esse movimento. Vale a pena você dar uma estudada nela.

O Modernismo se divide em 3 fases distintas. Cada uma com sua particularidade e características próprias retratando uma época, povo, cenário político e influências de outros países.

Assim, ele se revela como um movimento inacabado, sem fim, apenas com seu início. Até porque hoje você está vivendo na Era Modernista. Está sendo escrito todos os fatos e acontecimentos desse movimento que até pode ser substituído por outro. Mas, no momento é o modernismo que se faz presente nestes dias atuais.

3 Fases do Modernismo

O modernismo se apresenta em 3 fases ou gerações distintas, cada uma com suas características, autores, obras, cenários sócio políticos e costumes do povo. Ele veio quebrando muitos paradigmas, revolucionando a literatura brasileira e marcou a sua época. Ele pode ser caracterizado como um período de rebeldia, revolução.

Adiante você terá uma explanação detalhada de cada fase ou geração para se preparar para o Enem com toda a consistência e qualidade no assunto abordado.

Não se pode também deixar de registrar que essas manifestações artísticas influenciaram os dias que hoje se vive! Portanto, quando for ler e estudar tente sempre contextualizar para o cenário cotidiano de hoje, e não apenas deixar lá como se fosse um evento antigo, passado.

  • 1ª Fase do Modernismo – 1922 a 1930
  • 2ª Fase do Modernismo – 1930 a 1945
  • 3ª Fase do Modernismo – 1945 aos dias atuais

1ª Fase do Modernismo – 1922 a 1930

É um período que você pode considerar resumindo em uma palavra “destruição” ou “experimento”. Isso porque esse início de fase destrói muitos conceitos, são agitadores e vão chocar o público por serem algo novo na história.

Ele também é chamado de experimento porque é um novo movimento ainda em teste, o qual está sendo formado. E também, os autores passaram por muitas experiências e novos conceitos.

Foi uma escola literária que recebeu muita influência da Semana da Arte Moderna tanto que os autores que participaram desse evento estão em peso representados nesse período. Foram eles os inovadores e iniciadores desse movimento e, por isso, merecem destaque.

Contexto histórico no Brasil 

Para entender o movimento modernista é preciso conhecer em que contexto histórico o Brasil se apresentava nesse momento. Sendo assim, você terá abaixo alguns pontos a destacar diante de tudo que ocorria.

  • Crise econômica
  • Revolta tenentista
  • Fundação do Partido Comunista
  • São Paulo como centro econômico e cultural
  • Semana de Arte Moderna

Características do período modernista

As características do Modernismo são bem explícitas possuindo um teor de rebeldia. Já incutindo certos comportamentos evidentes que acabam por definir esse movimento. Veja abaixo quais são esses traços:

  • Experimentalismo
  • Pesquisa estética
  • Rompimento do acadêmico
  • Rompimento com as estruturas do passado
  • Busca do original/ polêmico
  • Busca de uma língua brasileira
  • Nacionalismo (crítico)
  • Cotidiano
  • Espaço Urbano
  • Paródia/humor
  • Liberdade formal

Autores importantes no Modernismo

As figuras importantes no Modernismo estiveram presentes na Semana de Arte Moderna. Foram vários autores, mas abaixo você terá apenas dois que tiveram bastante destaque devido a sua influência.

1 – Oswald de Andrade

É aquele autor caracterizado como agitador cultural, polêmico, nacionalista, que se colocava contra convenções (sociais, estéticas etc) e era satírico/ irônico. Ele criou muita coisa diferente, chocante, impactante, bagunçou muitos conceitos de sua época.

Utilizou a prosa como marco de sua obra criando Memórias Sentimentais de João Miramar e Serafim Ponte Grande. Utilizou a mistura de gêneros, recortes, imagens. Ele destrói a retórica e faz muitos experimentos. Ele escreveu a poesia Pronominais que quebra as regras, as formalidades.

2 – Mario de Andrade

Um autor já oposto ao Oswald. Ele era um mentor intelectual, investiu na pesquisa estética, técnico em tudo que escrevia, tinha um impulso inconsciente (tudo o que sentia, escrevia no papel e só depois analisava, pensava a fundo) e apreciou a valorização de São Paulo.

Construiu poesia e uma delas se chamava Paulicéia Desvairada. Escreveu a prosa Macunaíma, a qual é muito usada em provas de vestibulares e exames diversos.

Além desses dois autores principais dessa fase, vale citar:

  • Raul Bopp, Cassiano Ricardo, Plínio Salgado, Antônio de Alcântara Machado.

2ª Fase do Modernismo – 1930 a 1945

É a fase conhecida como “reconstrução” e um dos períodos que mais têm gênios na Literatura. E está dividida em Poesia Moderna e Romance de 30.

  • Poesia Moderna

Possui um contexto histórico com a Revolução de 30 (Getúlio Vargas), Revolução Constitucionalista, Terceiro Reich (Hitler), Guerra Civil Espanhola, Segunda Guerra Mundial e bombas atômicas.

As características dessa fase estão ligadas com o contexto histórico vivido. Assim, é possível citar:

  • Literatura politizada, amadurecimento, interpretar o “eu” no mundo, intimismo, espiritualismo, questionamento da realidade e verso livre e poesia sintética.

Autores dessa fase da Poesia Moderna

  • Manuel Bandeira – desejo insatisfeito, retorno à infância, tristeza da vida, morte e temática social.
  • Cecília Meireles – linguagem um pouco mais elevada, intimismo, formas clássicas, melancolia, existencialismo, passagem do tempo.
  • Vinícius de Moraes – canta o amor, exaltação da mulher, mistérios da alma, cotidiano e social, bossa nova.
  • Mario Quintana – usa solidão, morte, humor, ironia, tristeza das coisas, existencialismo e surreal.
  • Carlos Drummond de Andrade – falou de temas infinitos, humor, existencialista, temática social e metalinguagem.

Agora, leia sobre como foi a segunda parte dessa fase que se sucedeu após a Poesia Moderna.

  • Romance de 30

Fase que mostra a problemática social denunciando e criando sugestões para solucionar esses acontecimentos de contexto sócio cultural. O contexto histórico é o mesmo da Poesia Moderna.

As características presentes nessa fase:

  • Literatura engajada, denúncia da opressão, miséria/problemática social, busca da verossimelhança, questões ideológicas, tipificação social (marginais).

Autores dessa fase de Romance de 30

Aqui Gênio do Enem irá destacar os principais autores dessa fase de Romance de 30. Confira!

  • José Américo de Almeida – denúncia da seca, visão do sertanejo, oligarquias, engenhos, temática social.
  • Rachel de Queiroz – efeitos da seca, sertanejo, mundo patriarcal, perspectiva feminina e consciência.
  • José Lins do Rego – inserido no ciclo da cana-de-açúcar (sociedade), memórias, engenho/usina, cangaço.
  • Graciliano Ramos – usa uma linguagem seca, fria, mostra miséria/seca, injustiças sociais, análise psicológica, retirante/sertanejo, autobiográfico.
  • Érico Veríssimo – grande escritor reconhecido como o maior autor de obras históricas escritas no Brasil. Usa narrativas urbanas, classe média, formação do Rio Grande do Sul, análise política e uso do alegórico.
  • Jorge Amado – usa uma literatura apimentada e com muito engajamento social. Fala do ciclo do cacau, rural/popular, coronelismo, sensualidade e humor.

3ª Fase do Modernismo – 1945 até os dias atuais

Última fase da Era Moderna que permanece até hoje sendo estudada e escrita. É conhecida como Literatura Contemporânea. Essa fase também é caracterizada como geração de 45 ou introspectiva.

O seu contexto histórico se apresenta com o Tribunal de Nuremberg, Mao-Tse-Tung (China), Revolução Cubana (Fidel/Che), Fim do Regime Vargas, legalidade dos partidos políticos, Regime Militar.

Todo esse contexto irá influenciar essa geração de 45 tendo estas principais características abaixo:

  • Literatura instrumental, regionalismo universal, problemáticas sociais, busca da verossimilhança, tendências intimistas, sondagem psicológica.

Autores principais dessa 3ª fase da Era Moderna

  • João Cabral de Melo Neto – preza pela excelência, perfeição, e tudo tem que haver construção em sua obra. É engenheiro da linguagem, nordeste/Espanha, construção/trabalho, muito racional, objetivo/concisão, fazer literário (metalinguagem ou metapoesia).
  • Ferreira Gullar – engajamento, documental, infância/história, tempo/experiências, consciência/morte.
  • Guimarães Rosa – engenheiro da linguagem também só que mistura formalidade e coloquialidade, regional/universal, sertão de MG, jagunços/existência, bem x mal.
  • Clarice Lispector – é inovadora da Literatura Portuguesa, intimismo (alma), monólogo interior, epifania/fluxo, universo feminino, solidão, identidade, conflitos.

Como visto, esse resumo de modernismo para o Enem reflete grandes acontecimentos na História e que inspirou os autores a produzirem a sua obra nesse estilo. O Modernismo até hoje permanece e só irá acabar quando outra escola literária surgir.

Se você gostou desse post e esse conteúdo lhe foi útil, então, comente abaixo e compartilhe conosco a sua opinião. Queremos saber se o blog Gênio do Enem está lhe ajudando a conquistar o seu sonho!

Lembre-se de acompanhar a nossa fanpage que traz sempre novidades do mundo do Enem, vestibulares e concursos. Siga-nos lá, curta os nossos posts e interaja conosco. Juntos, somos muito mais! Clique Gênio da Matemática. 

960x171-anuncio-blog-genio
Loading Facebook Comments ...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.