Livro de Teoria e Exercícios com Gabarito de Matemática

Redação

Redação Enem – Progressão textual é essencial para obter a nota 1000

redacao-enem-progressao-textual

A Redação Enem bem estruturada acontece em 3 Leis da Progressão Textual: complementaridade, remissividade e direcionalidade. Saiba mais!

Muitos candidatos que querem ingressar na universidade apostam obter uma boa nota nas provas do Enem. Em especial, na redação, pois constitui o percentual de 20%. Uma fatia bastante significativa na nota final que pode ser a chave para o seu ingresso!

Por contribuir para que você atinja a nota 1000, ela precisa ser elaborada conforme a exigência do Inep, ou seja, a sua redação Enem deve seguir alguns parâmetros de quem vai ler a fim de que se obtenha essa nota máxima.

Se você quer ficar fera e expert em produzir uma redação coerente, bem elaborada, então, visite a nossa categoria de Redação e aprenda técnicas, dicas de como escrever corretamente.

Agora, se pergunte: Será que você está sabendo fazer uma redação para o Enem conforme a banca julgadora? Como está sendo a estrutura de sua redação? Ela tem espelhado coesão e coerência? Possui uma progressão textual de ideias e harmonia de sentido?

Se a sua dificuldade não for redação, e sim, matemática, queremos recomendar um blog que trata de várias dicas, técnicas para que você se dê bem na disciplina de matemática. Confira Gênio da Matemática e adquira já o seu curso online com a máxima chance de aprovação.

Os dados de 2015 em relação ao desempenho dos candidatos na redação Enem tiveram uma média de nota menor comparado com 2014. Veja as pontuações abaixo:

  • 2015: 114 candidatos alcançaram a nota 1000.
  • 2014: 250 candidatos alcançaram a nota 1000.

Além disso, em 2015 cerca de 53 mil participantes tiveram a nota zero na redação Enem, o que chega a ser preocupante a falta de qualificação para desenvolver um componente essencial na escrita.

Por isso, não adianta apenas se atrelar a formação de palavras, utilizar-se de recursos persuasivos ou citações contundentes. É preciso que você escreva com embasamento coerente, tenha coesão e que seu texto flua, tenha unidade de sentido e progressão textual.

Você sabe o que é produzir uma Redação para o Enem com Progressão Textual?

Leia também Enem Redação: Itens que rebaixam a nota

O que é Progressão Textual?

É fornecer evolução e crescimento nas intenções das ideias e informações que se deseja colocar na redação Enem. Escrever bem é, assim, dispor as ideias numa seqüência precisa, que permita o desenvolvimento de raciocínio, pensamento e haja correlação entre uma frase à outra.

Quando você escreve um texto tem que dar a ele conexão entre as partes, continuidade, fluidez, unidade de sentido. Esse texto precisar ir para frente! Ele não pode dar aquela impressão que você sai de um ponto e se perde, tem que haver continuidade do pensamento, tem que chegar a alguma conclusão inteligente.

É importante também ter em mente que as ideias, uma vez bem articuladas e disposta em relação complementar (uma acrescentando algo às outras), devem estar direcionadas a um determinado fim.

Sendo ainda mais claro para você, é fundamental que a banca examinadora perceba qual o resultado que pretende com a construção de seu texto. Por isso, não escreva à toa, escreva com uma finalidade.

Ao elaborá-la é preciso que exista progressão textual, pois assim evitará rodeios, falta de coerência e coesão, enrolações e repetições desnecessárias.

Para isso, você precisa trabalhar com dedicação e prática nas 3 Leis da Progressão Textual. São estas abaixo:

1 – A Lei da Complementaridade

2 – A Lei da Remissividade

3 – A Lei da Direcionalidade

Ao saber dessas 3 leis, você irá apresentar uma redação Enem conforme os moldes exigidos do Inep. Além disso, produzirá um texto coerente, coeso e que tem finalidade, do início ao fim.

Aqui no blog Gênio do Enem, você descobrirá como poderá fazer uma redação Enem usando essas 3 Leis da Progressão Textual. Certamente, se você seguir praticando, é bem provável que atinja uma nota 1000. Que tal começar a treinar a produção de seus textos desde agora?

Leia também Nota 1000 na Redação do Enem – Qual o segredo?

3 Leis da Progressão Textual

Para que o seu texto cumpra o papel de ser uma redação bem redigida, que exista progressão textual é importante que se enquadre a algumas exigências, tais como:

  • Que nenhum enunciado seja inútil por trazer somente informação já contida nos anteriores.
  • Que cada enunciado acrescentado ao texto tenha conexão com o anterior, de modo que nenhum deles fique solto ou isolado dos demais.
  • Que todos os enunciados se direcionem rumo ao alvo escolhido pelo enunciador, ou seja, não se percam ao longo do texto.

Sendo assim, ela exige a obediência a 3 Leis básicas. Confira!

1 – A Lei da Complementaridade

Essa lei se define a algo que se complementa. Então, ao redigir a sua redação Enem é preciso que haja complementos que sejam atribuídos à sua idéia anterior, que o complemente com algo novo.

A condição de complementaridade só se efetua quando o enunciado recupera algum aspecto da informação contida no enunciado anterior e não se restringe à mera repetição de informações.

O desrespeito à lei da complementaridade pode ser provocado por redundância, como no caso a seguir:

“Os veículos a motor no Brasil são movidos por combustíveis fósseis, sobretudo derivados do petróleo (Enunciado 1). É dominantemente do petróleo que provêm os combustíveis utilizados pelos veículos motorizados no Brasil. (Enunciado 2)”.

O segundo parágrafo não constitui uma progressão do primeiro. Sabe porquê? Porque, embora seja remissivo, não é complementar, ou seja, não acrescenta nenhum dado que já não esteja contido no anterior.

Por isso, a progressão textual não se realizou: o enunciado 2 só preencheu um espaço com palavras diferentes das usadas em 1.

A quebra da complementaridade pode ser causada também pelo estabelecimento de relações equivocadas entre um enunciado a outro.

Colocar uma informação fora de lugar, inventar relações de causa e efeito, antecipar uma conclusão sem ter fornecido dados que a justifiquem são alguns dos equívocos desse tipo. Olhe um exemplo interessante quanto a isso:

“Todos os países desenvolvidos praticam o controle da natalidade (enunciado 1). O Brasil não é um país desenvolvido (enunciado 2). O Brasil não pratica o controle da natalidade (enunciado 3)”.

O enunciado 3  não está cumprindo a condição de complementaridade, pois traz uma conclusão que não está autorizada pelas premissas. Isso significa que ao dizer que todos os países desenvolvidos praticam o controle da natalidade não implica dizer que os não desenvolvidos  não o praticam. Uma coisa nada tem a ver com a outra.

Agora, o blog Gênio do Enem vai fornecer um exemplo de Progressão Textual que se enquadra totalmente dentro do princípio da complementaridade:

“Todos os países desenvolvidos praticam o controle da natalidade. A Finlândia é um país desenvolvido. Portanto, a Finlândia pratica o controle da natalidade”.

2 – A Lei da Remissividade

Para que você produza uma redação Enem de qualidade, com boa estrutura é preciso que insira a Lei da Remissividade. Mas, o que isso significa? Significa que você terá que trazer, em algum momento da dissertação, uma informação anterior que reforce a nova idéia contida.

Essa condição diz respeito à necessidade de, no texto dissertativo, cada enunciado trazer uma informação que recupere, de algum modo, um aspecto da informação contida na anterior.

Deve haver um ponto de interseção entre os sentidos dos enunciados, e obviamente essa interseção há que ser parcial, para não caracterizar a mera redundância ou repetição.

Veja este exemplo:

  • Andando de ré (enunciado 1 – título)

O setor de embalagens de papel, um dos melhores termômetros para medir a temperatura econômica, teve um primeiro bimestre desanimador (enunciado 2). Os dados preliminares indicam que as vendas caíram cerca de 7% em comparação com o mesmo período do ano passado (enunciado 3). (Veja, seção radar, 19 mar. 2003, p.36).

Nesse pequeno trecho, há três enunciados: o título(1) e dois períodos que formam o corpo do texto (2 e 3). A condição da remissividade está sendo cumprida, pois a ideia contida no título é esclarecida no primeiro período por uma informação que, por sua vez, será confirmada pelo segundo.

Se o enunciador acrescentasse algo como “Apesar de os produtores já preverem uma melhora para este mês”, então teríamos um enunciado não remissivo, isto é, que não mantém nenhum tipo de relação de sentido com o que vem antes.

A falta completa de qualquer relação entre um enunciado e o resto do texto caracteriza o que se chama de nonsense (popularmente, “conversa de louco”).

A frase fica como “pendurada”, sem se encaixar no todo. Ela não permite uma interpretação que faça sentido e revela, da parte do enunciador, ingenuidade e total falta de controle sobre o que se diz.

3 – A Lei da Direcionalidade

Você chegou na 3ª Lei da Progressão Textual a qual se diz respeito a produzir uma Redação Enem contendo direcionalidade. Mas antes de entrar nesse tópico é importante esclarecer que para a Progressão Textual ser perfeita, é preciso que atenda as essas 3 Leis simultaneamente.

Desse modo, não basta que a informação subseqüente que você aborda na redação Enem retome a antecedente (remissividade). É necessário também que esse dado tenha direcionalidade, isto é, que seja funcional para orientar o raciocínio rumo à tese final.

Em outros termos, você deve empenhar-se para que toda frase só entre no texto se tiver uma função em relação aos propósitos programados por ele. Não é coerente acrescentar qualquer informação ou dado, embora seja relevante, que não seja atrelado ou se relacione a algum propósito definido.

Você só deverá usar a lei da direcionalidade quando esta contribuir para a sustentação do sentido global do de sua redação. E, com isso, predispõe a banca examinadora a aceitar como verdadeira a sua palavra ou, no mínimo, a examiná-la com o respeito que merecem as propostas dignas de consideração.

A exploração adequada de enunciados descritivos é um exemplo de direcionalidade argumentativa. Seja num texto dissertativo, seja num narrativo, não se deve incluir a descrição de algo ou alguém sem pensar na sua função argumentativa. Portanto, lembre-se de que nada deve ser dito à toa, todas as informações devem cumprir um papel no desenvolvimento de raciocínio.

Vamos supor que uma testemunha do atropelamento de um motoqueiro fosse chamada a depor em juízo e, com a intenção de inocentar a motorista, dissesse ao juiz:

“A senhora Luísa é um caso raro de personalidade marcada pelo autocontrole e, ao mesmo tempo, por extrema sensibilidade. (Enunciado 1). Tudo o que ela faz parece conseqüência dessa dupla convergência (enunciado 2). Dirigindo, por exemplo, nem a loucura do trânsito nem o abuso dos motoqueiros são capazes de abalar o seu controle e o seu sentimento de respeito pelos outros (enunciado 3). Haveria maior injustiça do destino contra essa senhora do que ser alboroada por um motoqueiro que atravessou o farol vermelho? (enunciado 4)”

Como você pode observar, o enunciados 1, 2 e 3 são:

  • Remissivos – já que cada um deles retoma informação contida no enunciado anterior.
  • Complementares – uma vez que cada um acrescenta informação importante ao que está expresso no anterior.
  • Direcionais – pois todos são argumentos funcionais para confirmar o que se diz no enunciado 4, isto é, que só por fatalidade a motorista fora envolvida no acidente, ocorrido por culpa do motoqueiro.

Ao descrever a mulher, o enunciador tomou cuidado de escolher exatamente as características da personalidade dela direcionadas para inocentá-la. Imaginemos que, em vez disso, ele fizesse uma descrição assim:

“A senhora Luísa é um caso raro de beleza e sedução numa só mulher (enunciado 1). Tudo o que ela faz parece conseqüência dessa dupla qualidade (enunciado 2). Dirigindo, por exemplo, nem a loucura do trânsito nem o abuso dos motoqueiros são capazes de prejudicar sua beleza e obscurecer a atração do seu charme (enunciado 3). Haverá maior injustiça do destino contra essa senhora do que ser abalroada por um motoqueiro que atravessou o farol vermelho (enunciado 4)”.

Nesse caso, os 3 enunciados descritivos teriam remissividade e complementaridade, mas não atenderiam à condição de direcionalidade. Eles não contribuiriam como argumentos de peso para induzir o juiz a crer no que está contido no enunciado 4, pois, convenhamos, beleza e sedução não são qualidades que inocentem uma mulher acusada de atropelamento.

Você aprendeu sobre a Progressão Textual e suas 3 leis que a compõe. Como percebido, ela é essencial para a sua produção da Redação Enem sendo de extrema necessidade você praticá-la a fim de que apresente com excelência. Não há outra forma de escrever bem sem uma prática constante, observando as falhas e tentando corrigi-las.

Se gostou, deixe seu comentário. Curta a nossa fanpage Gênio da Matemática e se atualize com as principais dicas para o Enem, vestibulares e concursos.

960x171-anuncio-blog-genio
Loading Facebook Comments ...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.