Livro de Teoria e Exercícios com Gabarito de Matemática

Ciências Humanas e suas Tecnologias

Sócrates, Platão e Aristóteles – Resumo de filosofia para o Enem – Parte I

Resumo de filosofia para o Enem

A filosofia para o Enem é uma das disciplinas cobrada no Exame Nacional do Ensino Médio – Enem. Assim sendo, pertence a área de Ciências Humanas e suas tecnologias juntamente com a Sociologia, História e Geografia.

Então, dentro dessa disciplina estão aqueles temas mais cobrados e que sempre aparecem nos enunciados da prova. Logo, dá para imaginar que Sócrates, Platão e Aristóteles estão sempre presentes.

E isso por conta de seus pensamentos e ideias em todo o mundo. Como também o enorme legado que deixaram na sociedade que ultrapassam gerações.

Por isso, o blog Gênio do Enem abordará hoje sobre eles de forma resumida. E, assim, com o intuito de que você possa entender os principais conceitos que esses três ilustres filósofos nos deixaram.

Com isso, terá uma noção para a prova Enem. Todavia, é fundamental que estude de maneira mais profunda para que tenha um melhor preparo.

Alcance pontuação máxima na prova ENEM

E se você quer alcançar uma excelente pontuação venha para o método de estudo Gênio da Matemática. Assim sendo, nesse curso você aprenderá não apenas matemática, português como também macetes para se dar bem.

Para isso, convidamos você a conhecer esse curso que já contribuiu para muitos estudantes. Então, clique EU QUERO CONHECER. E dê um salto em sua vida acadêmica!

Resumo de filosofia para o Enem – Sócrates, Platão e Aristóteles

Depois dos filósofos naturais, o foco principal da filosofia foi mudado por Sócrates. Provavelmente, o mais famoso filósofo de todos eles.

Sendo assim, a posição dele era que você começa a se tornar um filósofo quando admite que nada sabe. Então, nesse aspecto, ele era semelhante aos sofistas, mas onde seu pensamento terminava, o dele começava.

Além disso, sua busca é pelo que é certo e verdadeiro, enquanto os sofistas tentavam demonstrar que qualquer verdade ou posição ética pode ser destruída por um contra-argumento. E, portanto, todas essas posições são, em última análise, relativas.

Sócrates (470-399 a.C)

Sócrates não acreditava que possamos realmente compreender o universo externo. Assim sendo, somos apenas humanos e há limites claros para a compreensão humana.

Dessa maneira, nossa tarefa é olhar para dentro de nós mesmos, pois é onde faremos as descobertas mais importantes. Então, é assim que realmente nos desenvolveremos.

Logo, a filosofia deve ser sobre a obtenção de sabedoria, não conhecimento. Novamente, foi muito corajoso, e no final foi condenado à morte por corromper a juventude da cidade (Atenas).

Ele discordou da visão dos sofistas de que a moralidade é relativa. Desse modo, acreditava que a bondade é absoluta e é isso que devemos buscar.

A vida não examinada não vale a pena ser vivida – Resumo de filosofia para o Enem

Logo, devemos todos pensar sobre a maneira como vivemos, para ver se é bom. “A vida não examinada não vale a pena ser vivida”, é como ele disse.

Para tanto, ele acusou o sofisma de usar a filosofia para ganho pessoal. E considerou os mitos tradicionais pouco intelectuais e especulativos.

Para ele, a filosofia dizia respeito à busca pela verdade e a uma maneira de viver que esteja em harmonia com essa verdade. E esse foi um uso válido do intelecto humano – ao invés de ganho pessoal ou especulação ociosa.

Então, foi algo que Tolstói faria ecoar muito mais tarde. E, embora não tenha sido o primeiro filósofo, é por isso que muitos consideram Sócrates o pai da filosofia.

Sócrates acreditava na decência humana, acreditava na lei e acreditava na igualdade. Em Atenas, eles tentaram a democracia – não para mulheres, migrantes ou escravos, é claro, mas proprietários de terras, os cidadãos homens se reuniam na praça principal. E os palestrantes exporiam suas opiniões sobre um determinado assunto.

Qualquer um podia falar e, ao final, todos votavam colocando uma pedra branca (sim) ou preta (não) nos potes, que eram recolhidas e contadas. Enfim, uma maioria simples venceu a discussão.

Sempre questionando…

Sócrates questionou constantemente tudo – inclusive o sistema político. Então, viu que a democracia ateniense poderia facilmente se tornar o governo da turba, por exemplo.

E então os membros da assembleia (que estavam indo muito bem com o sistema vigente, muito obrigado – casa grande, terra, escravos etc) o sentenciaram à morte por ‘corromper a juventude’.

A sentença de morte deveria ser executada bebendo cicuta. Assim sendo, para um velho como Sócrates, teria sido fácil para ele deixar Atenas e escapar de sua punição. Mas para mostrar que realmente acreditava na lei, ele bebeu a cicuta.

Depois disso, pelos próximos 700 anos, a filosofia preocupou-se principalmente com a ética, em como viver.

Aqui chegamos ao final dessa Parte I sobre Sócrates, Platão e Aristóteles. E nesse momento, você aprendeu um pouco sobre Sócrates, seus pensamentos, ideias e filosofias.

Mas ainda há a Parte II que também você conhecerá um pouco sobre o pensamento e a ideia de Platão e Aristóteles. Então, fique atento em nosso blog Gênio do Enem para a próxima postagem sobre esses dois filósofos.

Enfim, até aqui queremos saber de seus pensares sobre o que leu. Então, compartilhe abaixo escrevendo nos comentários.

960x171-anuncio-blog-genio

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.