468×60

Livro de Teoria e Exercícios com Gabarito de Matemática

Ciências Humanas e suas Tecnologias

Relativismo cultural e etnocentrismo – Conceitos, diferenças!

Dois lados opostos, relativismo cultural e etnocentrismo, que você precisa saber diferenciar para acertar as questões no Enem! Confira aqui sobre cada um deles e avance na frente!

relativismo cultural e etnocentrismo

relativismo cultural e etnocentrismo

Assunto bastante debatido nas salas de aula, pois são polêmicos e, com certeza, farão parte dos enunciados do Enem. Por isso, fique por dentro lendo abaixo seus conceitos e diferenciações.

Um ponto que você precisa entender é que o relativismo cultural e etnocentrismo são os dois lados opostos de uma moeda. Ambas as ideias bastantes filosóficas estão entrelaçadas.

O etnocentrismo desembarcou como um conceito entre as diferentes nações antes do relativismo cultural, o qual foi concebido para combatê-lo.

E, a característica mais importante que você deve saber é que está relacionada a essas noções e ideias específicas. O relativismo cultural e etnocentrismo vêm com uma filosofia específica. Eles possuem seguidores que também podem ser indivíduos e nações específicas.

O que é relativismo cultural?

O relativismo cultural é essa noção que permite ver os diferentes hábitos, traços e valores de um indivíduo na relevância de seus valores culturais.

Todas as nações apresentam suas crenças específicas de valores e normas culturais e étnicas. E, todos esses valores culturais diferem de um grupo étnico ou nacionalidade do outro.

O relativismo cultural concede essa flexibilidade onde nenhuma cultura passa a ser denominada como superior ou inferior. Todos os valores, normas e traços podem ser vistos na relevância cultural.

E é, perfeitamente, entendida que se um valor é apropriado para uma cultura específica, ele ambém pode ser inapropriado para outra. Assim, essa mesma noção não se propaga tornando-se julgadora ou áspera em relação a qualquer valor cultural e normas específicas.

O que é etnocentrismo?

O etnocentrismo, por outro lado, é o extremo oposto do relativismo cultural. O seguidor dessa filosofia não só considera a sua cultura como a mais suprema de todas como exclui as demais.

Essa noção cai em profundo e nítido contraste com o relativismo cultural que se concentra na compreensão melhor e imparcial de outras culturas e dos valores relacionados.

O relativismo cultural é considerado uma concepção mais construtiva e positiva em relação ao etnocentrismo. Permite ver os hábitos, os valores e a moral de um indivíduo no contexto da sua relevância cultural. Ele não os comparando aos valores culturais próprios e não considerando estes mais superiores e superiores a todos.

Diferenças entre o relativismo cultural e etnocentrismo

Agora que você já sabe dos conceitos que norteiam o relativismo cultural e etnocentrismo, vejamos as suas diferenças.

Relativismo cultural e etnocentrismo

Desde o início do século XIX até o presente, o mundo evoluiu rapidamente e foi dotado de muitas culturas diferentes. A disparidade entre essas culturas criou certas ligações que aproximaram cada um dos outros.

Nesse contexto, a singularidade de uma cultura em comparação com outra ajuda a determinar o tipo de interação entre duas ou mais culturas diferentes. É disso que trata o relativismo cultural e etnocentrismo.

Dependendo do nível de respeito e sensibilidade que um grupo cultural tem para outro, a interação é boa (a visão relativista) ou ruim (a visão etnocêntrica).

O relativismo cultural parece ser o outro lado do etnocentrismo. Se o primeiro é o final mais brilhante, o último é considerado seu lado escuro.

Por definição que lemos anteriormente e que vale a pena ressaltar, o “relativismo cultural” é “o conceito de compreender diferentes culturas e respeitar suas próprias crenças”.

Normalmente, é de se esperar que certo tipo de prática seja culturalmente aceitável em um grupo enquanto se considera um desvio cultural em seu grupo. Então, se você é um relativista cultural, você fará o melhor para entender sua prática “estranha”.

Se outra cultura reconhece as pessoas obesas como lindas, então você deve considerar essas pessoas tão bonitas, especialmente se você estiver com elas ou se você estiver hospedando-se atualmente.

Por outro lado, “o etnocentrismo”, sendo o fim oposto, significa que sua cultura é o ideal e que nenhuma outra cultura é mais aceitável e correta do que a sua.

É a percepção de que, se outro grupo estiver fazendo uma prática que pareça ser contrária às suas normas culturais, então considera que ela está errada.

Em primeiro lugar, ninguém afirmou oficialmente que sua cultura é normal ou o padrão a ser seguido. O Holocausto é um exemplo claro de uma raça sendo etnocêntrica para os outros.

Eles não devem ser etnocêntricos porque isso os impede de se associarem ou se relacionam com pessoas pertencentes a outras raízes culturais mais diversas.

Resumo

  • O relativismo cultural é a atitude ou conceito positivo, enquanto o etnocentrismo é o lado negativo

 

  • O relativismo cultural está mostrando um senso de compreensão para diferentes culturas e tratando a unicidade dessas culturas com o maior respeito

 

  • Etnocentrismo é a crença de que sua cultura está certa ou a melhor

Todo extremo é prejudicial nos relacionamentos entre as culturas. Respeito é fundamental, não precisa concordar, mas viver em paz e equilíbrio faz muito bem.

E então? Gostou de saber sobre o relativismo cultural e etnocentrismo?

Comente a sua opinião e compartilhe!

960x171-anuncio-blog-genio

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.