Livro de Teoria e Exercícios com Gabarito de Matemática

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Português para o Enem – Preposição

Aprenda sobre preposição na disciplina Português para o Enem e obtenha um melhor preparo!

Preposição

Preposição

Ao estudar para as provas do Enem na disciplina de português é fundamental que tenha domínio da norma culta.

Sem conhecê-la a fundo, dificilmente, alcançará uma boa pontuação.

Desse modo, um dos assuntos pedidos e exigidos no exame é a respeito da preposição.

Não adianta apenas ler sobre preposição bem como o seu conceito, lista que existe.

Você deve correlacioná-la com o texto e o sentido que quer transmitir.

Na prova Enem, é preciso identificá-la dentro do texto e o que ele representa, ou seja, o seu sentido.

Por isso, não a estude separadamente. Tente identificá-la e estudá-la dentro de um poema, texto jornalístico, charges, roteiros ou contos etc.

Na escola, muitos de nós não aprendemos o português identificando essas palavras como pronomes, conjunções, preposições em um texto.

E, devido a isso, encontramos dificuldade de tirá-las, por exemplo, de artigo no livro ou da internet.

Aqui você terá uma explanação sobre preposição, o seu conceito e como verificar dentro de um texto.

Também aprenderá quais são essas preposições por meio de uma lista simples.

Preposição – Conceituação

Há basicamente 3 critérios importantes que vale a pena destacar para você conhecer mais a fundo sobre preposição.

Veja a seguir:

1 – Critério Mórfico

Sob o ponto de vista mórfico, a classe das preposições é formada exclusivamente de palavras invariáveis.

É o que se pode observar nesta frase do poeta Mario Quintana:

  • “Era um insuportável dia de verão…”

Quaisquer alterações introduzidas nessa frase não afetam o “de”, que é uma preposição:

  • Eram uns insuportáveis dias de verão
  • Era uma insuportável tarde de verão
  • Eram umas insurpotáveis tardes de verão
  • Era um insuportável dia de primavera

2 – Critério sintático

Sob o ponto de vista sintático, é importante destacar que a preposição constitui uma classe de palavras.

E sua função na frase não é determinar outras palavras, mas estabelecer conexões entre elas.

Em vista dessa função, as preposições são chamadas de conectivos conectores ou palavras relacionais.

Isso quer dizer que palavras servem para estabelecer conexões, marcar relações internas entre os constituintes da frase.

Confira estes exemplos:

  • Choveu em São Paulo
  • Trovejou durante a noite
  • Ventou sobre a plantação

3 – Critério semântico

Sob o ponto de vista semântico, é muito importante destacar que as preposições podem ser plenas de significado ou vazias de significado.

As vazias, como não têm significado, dependem exclusivamente do comando do termo antecedente (subordinante).

Confira estes exemplos:

  • O dever de provar cabe ao denunciante
  • Ninguém acredita em assombração
  • O rapaz foi considerado apto ao trabalho

Nesses três casos, as preposições são exigidas pelos termos regentes (cabe, acredita, apto).

O uso delas não depende da escolha do falante, que não pode, por exemplo, dizer coisas como:

  • Caber no denunciante
  • Acreditar por assombração
  • Apto com o trabalho

As preposições plenas têm sempre significado, e sua escolha depende do sentido que o falante quer dar à frase – não da imposição do termo regente.

 

Confira estes exemplos:

  • O prefeito de São Paulo vem a Brasília

Como nessa frase a preposição “a” tem sentido, é fácil traduzir o seu significado.

O mesmo acontece com as preposições “de” e “por”nas frases 2 e 3, que vêm a seguir:

Preposições plenas

1 – O prefeito de São Paulo vem a Brasilia (significa que a = direção para)

2 – O prefeito de São Paulo vem de Brasilia (significa que de = origem/procedência)

3 – O prefeito de São Paulo vem por Brasilia (significa que por = lugar por onde se dá a ação)

Lista das preposições

Costuma-se dizer que as preposições constituem uma classe de inventário fechado.

Em termos mais simples, isso quer dizer que o número de palavras dessa classe é limitado. Ele não está sujeito a acréscimos como a dos verbos, adjetivos e substantivos, por exemplo.

Sendo assim, é possível até apresentar uma lista completa das preposições do português atual, como a que vem a seguir.

  • A – ante – após – até – com – contra – de – desde – em – entre – para – perante – per (só em combinação com os artigos definidos: pelo, pela, pelos, pelas) – por – sem – sob – sobre.

Significado das preposições

O significado das preposições depende muito do tipo de relação que elas estabelecem entre as palavras. E também do contexto em que ocorrem.

Uma mesma preposição, num determinado contexto, pode ser vazia de significado; noutro, pode adquirir sentido pleno.

Veja a seguir alguns exemplos:

  • Ele não crê em fantasmas

Preposição vazia de sentido: é exigida pelo verbo crer.

  • Todos estavam em casa

Preposição plena: denota lugar e opõe-se à locução fora de.

Por isso, quando se quer identificar o sentido de uma preposição, é preciso sempre analisá-la no contexto em que ocorre. Por exemplo:

  • A terra secou com o calor (indica causa)
  • A mamãe saiu com o papai (indica companhia)
  • Ele encheu o pneu com uma bomba (indica instrumento)

Combinação de preposições com palavras de outras classes

São comuns no português combinações de preposições com palavras de outras classes.

Essas combinações, na sua maioria, são perfeitamente reconhecíveis pelos falantes. Veja a seguir estes exemplos:

  • Do = de + o
  • Da = de + a
  • Ao = a + o
  • Desta = de + esta

Em alguns casos, não fica muito evidente para o falante contemporâneo reconhecer quais são os constituintes de determinadas combinações.

Isso porque, entre os elementos combinados, estão formas arcaicas que sofreram alterações de pronúncia ao longo do tempo.

A seguir estão alguns exemplos:

  • No = em + o

Para chegar a essa forma, foram dados os seguintes passos:

1 – Preposição en + o artigo arcaico lo

2 – Surgiu a forma en no: o l do artigo lo se transformou em n

3 – Surgiu eno, com simplificação do n

4 – Finalmente surgiu no, com queda da vogal inicial e

Da mesma forma:

  • En + la > enna > ena > na (em + a)
  • En + este > eneste > neste (em + este)
  • En + aquela > enaquela > naquela (em + aquela)

E, então? Aprendeu algo a mais sobre a preposição? Comente o que mais achou importante.

960x171-anuncio-blog-genio
Loading Facebook Comments ...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.